50 DICAS PARA ACERTAR NA HORA DE ESCOLHER SEU MÉDICO VETERINÁRIO

Você também tem um pet e quer ter o melhor médico veterinário, mas não sabe o que considerar para escolher o seu?Então, precisa ler este ebook!

Primeiramente, queremos te dar as boas vindas e dizer que estamos felizes por estar aqui. Isso é sinal que você se preocupa com o seu animal e quer o melhor para ele. E, acredite, esse sentimento é importante para nós – principalmente considerando o crescimento de pets no Brasil.

O Instituto Pet Brasil divulgou a atualização sobre os animais de estimação no país. De acordo com os números, em 2018 os números foram:

0 mi
Cães
0 mi
Aves
0 mi
Gatos
0 mi
Peixes
0 mi
Répteis e Mamíferos

Isso significa que o mercado pet está aumentando e essa situação, de certa forma, é preocupante, já que é nesse momento que surgem os oportunistas…

Quanto maior o mercado, maior a demanda e isso abre portas para pessoas que não são especializadas (e algumas nem veterinários são). Fique atento.

Você já sabe como evitar esses oportunistas e ter um bom atendimento veterinário na prática? Veja esse guia completo agora!

1 - REFERÊNCIAS / INDICAÇÕES

Quem nunca pediu informações a um amigo ou familiar sobre determinado profissional, produto ou até mesmo outra pessoa?

Se tratando de um profissional que vai cuidar de um membro da família, é importante redobrar os cuidados que você já tem ao contratar alguém.

Dê uma olhada nas fotos dos animais de quem indicou as clínicas e profissionais – se for de um amigo seu, melhor ainda. Quanto maior for o cuidado do pet, mais você pode confiar na informação.

Se puder, faça uma visita à clínica antes de decidir fazer o atendimento do seu pet por lá e dê uma olhada em como os animais são tratados por lá.

Mas como nem sempre os seus amigos ou familiares são experts no assunto, é importante conferir outros pontos também.

2 - FORMAÇÕES

Além de pegar referências e indicações sobre a clínica e o médico veterinário, é importantíssimo que você confira a formação do profissional que vai atender o seu pet.

Se for uma clínica veterinária, você precisa se atentar aos profissionais e às formações que eles têm, para saber se vão conseguir te atender na área que seu pet precisa.

Você pode conferir as formações das seguintes maneiras:

  • Olhando no site oficial do veterinário ou da clínica em que ele trabalha;

  • Conferindo o registro profissional no site da CFMV;

  • Perguntando a quem te indicou se sabe sobre as qualificações do profissional.

Esse passo é importante para não cair nas “pegadinhas” que sempre vemos na TV, de alguém que se diz veterinário, mas que na verdade nem é qualificado para atender ao seu Pet. 

Deixar o seu bichinho nas mãos de quem não sabe o que está fazendo pode trazer um risco enorme para o animal; alguns exemplos disso é quando esse “profissional” não faz um diagnóstico correto ou não faz o procedimento adequado para cuidar do seu animal.

3 - EXPERIÊNCIA

De acordo com a Correio Braziliense, os médicos veterinários recém-formados, geralmente, não conseguem atuar em diversas áreas por não ter experiência.

Apesar de muitos sites por aí informarem que você PRECISA ter um veterinário que já tenha um tempo nesse ramo, esse não é o ponto principal.

Mas, caso seu pet seja atendido em clínicas maiores, por exemplo, você pode contar também com a experiência de outros profissionais  que façam parte do quadro da empresa.

Algumas maneiras de escolher um bom profissional, independente da experiência, é observar se ele:

  • Consegue ler o comportamento do animal;

  • É resiliente emocionalmente (se tem equilíbrio emocional);

  • Entende como interagir com os pets e com os donos;

  • É comprometido no trabalho, amando o que faz e entendendo as suas necessidades e a dos pets também.

4 - ESPECIALIZAÇÕES

Imagine que você está sentindo problemas no coração… Ir a um dermatologista resolveria o seu problema? Não.

Se você precisa ir ao médico certo para cada problema que tem, o seu pet também precisa ir a um veterinário especializado.

Além de escolher a especialização (se é de coração, dermatologista, ortopedista etc.), você precisa também escolher o veterinário para o seu tipo de animal.

Pode ser que você não saiba, mas para cada problema existe um veterinário. Por isso, não adianta levar o seu cachorro em um veterinário especializado em cavalos, por exemplo.

Um erro comum dos donos de bichinhos de estimação é levar o cachorro em veterinários de gatos, ou vice-versa. Mas apesar deles serem parecidos em certos aspectos, o correto é levar cada animal em seu especialista.

Outros veterinários só trabalham com animais exóticos, são oftalmologistas, neurologistas, alergologistas (alergistas) cirurgiões ou tem outra especialização.

Aliás, se você ainda não conhece as áreas da medicina veterinária, vamos falar no próximo tópico. Confira!

5 - ESPECIALIDADES DA MEDICINA VETERINÁRIA

Acupunturista

Para os casos de patologias no seu pet, a acupuntura pode ser um poderoso tratamento junto com outros mais específicos e tradicionais.

Alguns dos problemas que podem ser resolvidos com acupuntura são complicações:

  • Dermatológicas;
  • Respiratórias;
  • Oculares;
  • Reprodutivas;
  • Urogenitais;
  • Musculares;
  • Gastrointestinais, entre outros.

Anestesiologista

Caso o seu pet passe por um procedimento cirúrgico, será necessário ter um anestesiologista, já que ele é essencial para as cirurgias por ser capacitado e preparado para esse momento.

Antigamente, os cirurgiões veterinários faziam as aplicações da anestesia no pet, mas atualmente os anestesiologistas que aplicam – o que aumenta a segurança e o nível de sucesso.

Cardiologista

Se você está desconfiado que o seu pet tem algum problema no coração, é importante contar com um cardiologista veterinário.

Nesse ramo, existem 2 exames mais usados: o eletrocardiograma e o ecocardiograma. 

Eles permitem que os resultados sejam mais claros e ajudem os profissionais a tomar melhores decisões para tratamentos.

Cirurgião geral 

São profissionais essenciais na vida do seu pet, já que podem realizar várias cirurgias no mesmo.

Alguns dos procedimentos cirúrgicos são dos sistemas: digestivos, urinários, reprodutivos, respiratórios, auriculares, oftálmicos, cutâneos, etc.

Dermatologista

A pele é o órgão que protege o corpo do animal contra elementos microbiológicos, físicos e químicos. 

Por isso, ela deve sempre ser cuidada da melhor maneira, evitando que problemas afetem a qualidade de vida do seu animal.

O dermatologista veterinário pode cuidar de problemas como: alergia, doença hormonal ou metabólica, infecção bacteriana, fúngica, por parasita, entre outros.

Esse profissional é o principal para cuidar de qualquer tipo de problema na pele do seu pet.

Outras especialidades veterinárias para o seu pet

  • Radiologista;
  • Endocrinologista;
  • Especialista em gatos;
  • Nefrologista e urologista;
  • Neurologista;
  • Nutricionista;
  • Odontologista;
  • Oftalmologista;
  • Oncologista;
  • Ortopedista;
  • Profissional de UTI.

6 - PERSONALIDADE / COMPORTAMENTO

Ter uma boa recepção da equipe e do veterinário é importantíssimo para decidir cuidar do seu pet por lá.

E não estamos falando só do comportamento da equipe em relação a você, mas principalmente como eles tratam os pets.

Para esclarecer o motivo: imagine o seu pet doente e como um veterinário iria tratá-lo nesse momento. Será que é isso que você quer?

Um bom profissional deve sim manter as emoções de lado, mas precisam ter empatia, delicadeza e amor pelo que faz.

A empatia, delicadeza e paixão pelo trabalho vão fazer com que você se sinta mais acolhido pelo profissional e fará também com que esses momentos com o seu pet sejam leves.

Por isso, é importante que você leve em consideração a personalidade, o carinho e a humildade do veterinário. 

Sim, humildade também é essencial. Já pensou em ser atendido por alguém que não reconheça suas limitações? Pode comprometer totalmente a vida do seu pet.

7 - Check-ups

Um bom médico veterinário precisa solicitar um check-up do seu pet antes de realizar os procedimentos que considera necessário.

Algumas perguntas comuns de um bom profissional para conhecer a fundo o seu pet são sobre:

  • Idade;

  • Histórico;

  • Peso;

  • Alimentação;

  • Rotina etc.

Também é importante notar se o veterinário vai apalpar o seu bichinho para diagnosticar certas doenças precocemente.

Essa atitude de um médico veterinário pode fazer com que a vida dele seja salva e um diagnóstico precoce faz com que o tratamento seja mais eficaz.

8 - Estrutura das clínicas

Você sabe como funciona a clínica veterinária que pretende contratar para cuidar do seu animal?

Pode parecer besteira, mas é bem relevante conhecer os equipamentos da clínica e com quais profissionais pode contar em emergências do seu pet.

Dependendo da situação do seu pet, se você não contar com uma clínica que te atenda com o máximo de especialistas possível, ele pode ter sérios problemas.

Além da estrutura de profissionais, é importante também conhecer as instalações da clínica.

Alguns lugares contam com veterinários especialistas em áreas diferentes, mas não possuem os equipamentos necessários para atender da melhor maneira o seu pet.

9 - Outras opiniões

Depois que você pesquisou tudo isso, é importante voltar à pesquisa, mas dessa vez levando em consideração todos os detalhes que já sabe sobre o estabelecimento.

Para isso, é importante pesquisar o histórico da empresa e dos veterinários que trabalham lá.

Se você não achar as redes sociais (o que acaba sendo um ponto negativo), você pode pesquisar a clínica ou veterinário no Google.

É comum que as pessoas façam avaliações positivas e negativas no Google sobre os estabelecimentos e profissionais que as atendem. E essa é uma ajuda e tanto!

Uma outra ideia é procurar em sites de reclamação para ver se tem algum problema não resolvido com outro pet ou se eles possuem avaliações positivas.

Pesquisando avaliações e qual é o histórico desses profissionais, você evita que os charlatões ou clínicas com profissionais ruins atendam o seu pet.

10 - Legalização

Já passamos algumas dicas aqui neste ebook sobre como evitar os veterinários charlatões, mas todo cuidado é pouco quando se trata de cuidar do seu pet.

Atualmente, é muito “fácil” fingir que é um veterinário e, acredite, muitos donos caem nessa história.

Isso porque algumas pessoas abrem clínicas e não as legalizam. Infelizmente, no Brasil, ainda não temos uma fiscalização tão rigorosa.

Mesmo nas clínicas do seu bairro, é importantíssimo fazer o que vamos falar agora: consulte e verifique se a clínica é legalizada.

Além de conferir se a clínica é legalizada, você deve ficar atento a alguns procedimentos fora dos padrões de um profissional sério, como:

  • Vacinas sem data de aplicação e selo;
  • Medicamentos administrados sem prescrição médica;
  • Preços abaixo da média;
  • Anúncios sensacionalistas na internet.

Atenção: a legalização da clínica é importante para evitar que aconteça algo de ruim para seu pet, por exemplo consultórios não podem realizar a grande maioria de procedimentos.

11 - Localização

Para o seu conforto e o do seu pet também, é bacana escolher uma boa localização, que atenda às suas necessidades.

Dependendo das clínicas e profissionais, você pode também contar com serviços de transporte. Essa é uma boa opção para quem tem animais com problemas para se locomover ou que ficam estressados em viagens.

Mas você também deve considerar alguns pontos como:

  • O caminho para chegar à clínica: dependendo de onde você precise levar o seu pet (casa, trabalho, hotel), você pode ter uma opção de clínica veterinária diferente;

Qualidade do atendimento: em alguns casos, dependendo do atendimento que terá nas clínicas locais, vale a pena dirigir ou andar um pouco mais. Lembre-se que estamos falando da vida do seu pet e a qualidade é fundamental.

12 - Visitas Guiadas

A nossa dica para conhecer a fundo quem e como vão tratar o seu pet é: visite e conheça as instalações. Já falamos sobre estruturas aqui, mas precisamos ressaltar esse ponto e conversar mais sobre isso.

As visitas guiadas são ótimas opções para evitar que você e seu pet se estressem com o atendimento. Além disso, esse primeiro contato é importante para decidir se a estrutura e os profissionais valem a pena – principalmente se o local for distante.

Você tem o direito de solicitar uma visita à clínica para conhecer as instalações e as boas clínicas não verão problema nisso.

Dependendo da clínica, você pode ter uma visita comum em que só conhece o local ou uma visita guiada, te explicando todo o funcionamento e informações do local.

Aproveite a visita para tirar todas as dúvidas sobre os serviços disponíveis (os comuns e os de emergência), quantos veterinários trabalham lá, quais são as especialidades deles, quais os equipamentos disponíveis etc.

Se puder, faça essa primeira visita à clínica sem o seu pet para perceber como você vai se sentir lá e se tudo está de acordo com o que você precisa.

13 - Atendimento 24h

Já imaginou ter uma emergência com o seu pet e não poder contar com a sua clínica? Claro que, dependendo da saúde do seu pet e de como é feito o acompanhamento pelo veterinário, nem sempre a clínica precisa estar 24h aberta.

Mas será que quando você precisar o veterinário vai se importar em ajudar? Isso pode fazer toda a diferença.

Por isso, é necessário que a sua clínica ou médico veterinário tenha a possibilidade de te atender a qualquer momento em caso de emergência.

Caso eles não tenham atendimento disponível, 24 horas, não precisa excluir a clínica da possibilidade de se tornar cliente, mas opte por quem vai te dar o suporte necessário – então, leve em conta o posicionamento do veterinário.

14 - Precificação

Por mais que o preço não tivesse que determinar a escolha de um veterinário, sabemos que muitos donos levam esse fator em consideração.

Claro que o serviço deve caber no seu orçamento, mas você não deve escolher o veterinário mais barato.

Já falamos aqui que esse é um dos sinais de veterinários falsos. Mas, mesmo que seja um veterinário de verdade, quem cobra um preço muito abaixo do valor do mercado pode fazer isso por não ser especialista nas áreas necessárias.

Vamos responder essa pergunta com outra pergunta: Quanto vale a vida do seu pet para você?

Se você é um bom dono e trata o seu animal como alguém da família, já sabe que a qualidade de vida dele não tem preço.

Por isso, você deve sim comparar os preços, mas levando em consideração a qualidade do atendimento e serviços que eles podem prestar. Falando nisso…

15 - Possibilidade de serviços

Além de saber os serviços, coloque isso na ponta do lápis e veja se todos eles te atendem da melhor maneira possível.

Para descobrir quais serviços cada local vai prestar é importante considerar: você vai escolher um consultório, uma clínica ou hospital veterinário? Se ainda não sabe a diferença entre os dois, confira abaixo:

– Consultórios veterinários: só podem fazer consultas e aplicar vacinas ou medicamentos.

– Clínica veterinária: pode internar, fazer procedimentos cirúrgicos e tratamentos clínicos.

– Hospital veterinário: ele tem permissão para fazer as mesmas coisas que uma clínica veterinária, mas precisam funcionar 24 horas.

Além disso, considere também se os locais que pesquisou possuem serviços extras, como: banhos, cortes de unhas e pelos. Contar com profissionais nesse sentido é uma boa maneira de tratar o seu pet como ele merece.

16 - Confiabilidade

Um dos pontos mais importantes para decidir a clínica ou o profissional que vai atender o seu pet é: confiança.

Pense no seguinte: essas pessoas vão cuidar de alguém especial para você e, por isso, elas devem ser honestas e confiáveis, fazendo com que o seu animal tenha o melhor tratamento possível e com o máximo de respeito.

Mas é importante lembrar que o sentimento de confiança deve ser recíproco. Ou seja: você não pode e nem deve mentir para o seu veterinário em momento algum sobre a situação do seu pet.

Lembre-se de que ele não tem voz e você deve falar por ele – caso não faça isso, é a vida dele que está em risco.

Em um primeiro momento, questione o que o veterinário te fala (no bom sentido). Sempre pergunte mais informações e confira tudo antes de confiar totalmente nele.

Uma boa dica é: leve o seu pet nas duas primeiras opções de clínicas ou médicos veterinários que tiver na sua lista de prioridades.

Depois que levá-lo em um deles, leve-o ao outro sem contar que já tinha ido a outro profissional anteriormente – use isso como uma segunda opinião.

Esse comparativo serve para decidir de qual atendimento gostou mais e também se você pode confiar na avaliação do profissional que mais te atraiu.

17 - Reputação

Além da reputação da clínica veterinária no Google, redes sociais e Reclame Aqui, você precisa também conferir a reputação dele com os outros clientes.

Todo bom profissional tem uma reputação que o precede e é bem conhecido por qualquer dono de pet. Um ponto importante é que quando ele é um bom veterinário, é costuma cobrar um pouco a mais também por conta da qualidade.

Na sua visita guiada, você pode observar como os outros clientes se sentem e até perguntar para algum deles o que acha sobre os veterinários e a clínica.

Algo que vale destacar também sobre a reputação é que toda empresa tem problemas.

Então, quando você achar um comentário negativo sobre a empresa, é necessário observar a réplica (resposta da clínica ao cliente) e o que outros clientes respondem sobre o ocorrido também.

Conhecendo a clínica por outras pessoas e pela reputação na internet, você fica mais tranquilo para agendar as próximas visitas e ver da melhor forma o local (com mais confiança).

18 - Especialização da equipe

Já falamos sobre a especialização do médico veterinário e a importância de escolher o correto para o que cada pet e também para cada patologia que o bichinho tiver.

Mas será que a equipe é importante nesse processo? Claro que sim! Todos que terão contato com você e seu pet de alguma maneira precisam ser especialistas (cada um em sua área).

Se o veterinário precisa ser especialista em certas áreas, a equipe também precisa ser qualificada na área que vai atuar: atendimento.

Alguns pontos que você precisa se perguntar ao escolher a melhor equipe são:

  • Você demora muito para ser atendido e para marcar consultas?
  • Além disso, como é a postura dos funcionários quanto a você e seu pet (eles são cordiais)?
  • A equipe sabe tratar você e o pet com empatia?

Se todas as respostas foram sim, então você encontrou a clínica ou médico veterinário certo para vocês.

19 - Reclame Aqui

Você já leu por aqui sobre procurar a reputação do médico veterinário ou clínica em um site de reclamações, certo?

Resolvemos falar mais sobre isso e decidimos escolher um dos melhores sites para ver as avaliações de quem deseja contratar: o Reclame Aqui.

Lá, você pode clicar na aba “Reputação”, que mostra os 6 meses, 12 meses e os anos anteriores, levando em consideração:

  • Reclamações respondidas;
  • Se o cliente voltaria a fazer negócio;
  • O índice de solução;
  • Nota do consumidor.

No site, além de ver a aba geral você pode ver as reclamações detalhadas do profissional ou da empresa e as réplicas também.

Preocupação da clínica com os animais 

Dá para notar quando algum médico veterinário realmente se importa com os animais; geralmente, ele passa informações que vão ajudar os donos a terem melhores cuidados no cotidiano.

Além de tratar os animais com todo amor, carinho, cuidado e respeito que eles merecem, um bom profissional não se preocupa apenas com quem atende e paga por isso, mas com todos os animais.

Existem várias maneiras de um médico veterinário passar informações de qualidade e que ajudem o público em geral, incluindo os que pagam ou não por seus serviços.

Uma delas é usar a ferramenta mais poderosa que existe hoje em dia: as redes sociais.

Por exemplo: se você der uma olhada no Facebook da CEV, vai notar que estamos sempre passando informações importantes sobre os animais (dicas, dados sobre doenças, patologias e sinais de alerta) para os donos.

Sabemos que nem todos que seguem a página são nossos clientes, mas a nossa preocupação é com o animal, que pode sofrer caso o dono não tenha essas informações a tempo.

20 - Amor pelo que faz (Vídeo da CEV)

Sabemos que nem todos exercem suas profissões do jeito que deveriam e vemos isso todos os dias quando somos atendidos em diversas áreas.

Mas será que existem maus profissionais na veterinária também? Claro que sim!

Por isso que os donos devem ficar atentos, evitando deixar os seus pets na mão de quem não vai dar todo o carinho e amor que eles merecem e precisam.

Uma boa clínica veterinária sabe que o amor de todos os envolvidos faz toda a diferença no resultado do tratamento de um animal.

Algumas delas, inclusive, deixam o dono ficar junto com o pet em casos de internação para que a recuperação seja mais rápida.

Os médicos veterinários perceberam que, quando o animal recebe bastante carinho e fica perto do dono, ele tende a ficar mais tranquilo e ter um tratamento melhor.

Se você quer ver um vídeo do que fazemos e como fazemos na CEV, é só clicar aqui. Falando em amor e respeito…

21 - Os procedimentos são feitos sem traumas

Se você não sabia disso até hoje, é bom ficar atento: o seu pet pode sofrer de trauma por alguma situação ruim que passou.

Apesar de muitos negligenciarem isso, é importante não deixar isso de lado, já que os pets também sofrem com problemas emocionais, assim como a gente.

Por mais que o animal não seja maltratado ou violentado, pode ser que técnicas ou tratamentos invasivos os deixem com trauma, por terem sentido que a situação foi ruim.

Então, o ideal é que você procure médicos veterinários e clínicas que trabalhem com técnicas especiais para que os pets não tenham qualquer tipo de trauma nos procedimentos.

E se o seu pet já tem trauma por causa de um procedimento feito em qualquer lugar, você precisa procurar um veterinário que entenda e te ajude a:

  • Manter rotinas restritas;
  • Fazer um treinamento específico para pets com fobias;
  • Entender que a brincadeira é uma terapia e é importante para a recuperação do animal;
  • Transformar os ambientes em locais seguros, para que o pet confie e não reaja mal aos estímulos;
  • Evitar que o animal passe por estresse e que qualquer pessoa (inclusive o dono) não fique fora de controle perto do pet.

22 - Atualizações

É comum que tratamentos e diagnósticos surjam com frequência em muitas áreas da medicina e na veterinária não é diferente.

Por meio de pesquisas científicas e novidades do mercado, a área se mantém atualizada com informações preciosas que ajudam em melhores tratamentos e técnicas para os animais.

A cada dia surgem novidades para contribuir na diminuição de morbidade ou mortalidade dos bichinhos. 

Um exemplo disso é o câncer em gatos e cães, que antigamente era o mesmo que eutanásia e morte, enquanto hoje existem abordagens diferentes, conseguindo aumentar até a expectativa de vida dos pets.

Por mais que o número de veterinários tenha aumentado e não seja tão difícil achar um profissional, é possível que você encontre muitos desatualizados com essas novas rotinas, técnicas e procedimentos. 

E isso faz toda a diferença na vida do seu pet. Por isso, é importante contar com profissionais que se atualizam e que conheçam as novidades no mercado, estudando sempre sobre novas abordagens que facilite no tratamento do seu animalzinho

23 - Quais especializações a clínica atende

No Brasil, a medicina veterinária surgiu em 1918 e se regulamentou há 81 anos. Atualmente, essa é uma das profissões mais importantes pelo mundo, mas também é bem ampla.

Para quem desconhece a área (podia ser o seu caso, antes de ler este ebook), o médico veterinário era apenas alguém que atendia um animal.

Mas agora você sabe que ele influencia diretamente na qualidade de vida do seu pet e que você precisa escolher a especialização correta.

Por isso, separamos esse tópico: médicos veterinários não são todos iguais e precisam ser contratados de acordo com a especialização. Procure uma clínica que abranja o máximo de especializações possíveis, evitando que você tenha que sair de lá para fazer um tratamento diferente.

24 - Higiene do ambiente

Escolher um médico veterinário ou clínica especializada requer bem mais do que os pontos falados até agora.

Quando falamos sobre limpeza e higiene do ambiente, vem uma sensação de “óbvio, claro que o lugar precisa ser limpo”. Mas é ainda mais do que isso e vamos te explicar…

Um ambiente limpo é importante para prevenir problemas na saúde de um humano, mas também é essencial para evitar infestações de pragas.

E se esse problema pode acontecer em sua casa, imagina em um local em que muitos animais frequentam?

Por isso, você deve notar muito bem se a limpeza e higiene da clínica é levada a sério ao fazer a visita guiada.

Em todas as épocas, é importante se atentar a esse fato, mas o principal momento para reparar isso é no verão, já que os parasitas e insetos se proliferam mais (eles preferem lugares úmidos e quentes para ficar).

Além disso, existem doenças que podem passar de animais para pessoas e, por isso, todo cuidado é pouco.

Então, já sabe, não é? Evite os locais que não se preocupam com isso. Bons profissionais levam a sério a sua saúde e a do seu bichinho também.

25 - Comprometimento

O comprometimento significa, originalmente, fazer uma promessa recíproca. Ou seja, é um compromisso que requer algum tipo de responsabilidade por quem se comprometeu.

Ao trabalhar nessa área, o médico veterinário e a equipe precisam se comprometer a atender você e seu animal da maneira mais organizada e exclusiva possível.

Muitos pensam que atendimento personalizado é só para quem tem dinheiro, mas garantimos que não.

Você e seu pet são especiais e devem ser tratados como únicos; isso é comprometimento do profissional.

Um bom profissional se compromete para cumprir tarefas que precisa fazer e se foca em coisas realmente importantes, sendo leal ao seu trabalho e aos seus clientes.

26 - Comunicação (atendimento)

Você já foi em alguma loja e foi menosprezado por algum vendedor? Ou, de repente, chegou em algum lugar só de passagem e comprou algo só porque foi bem atendido?

O atendimento muda tudo e é importantíssimo na escolha da sua clinica ou médico veterinário. Por isso, você não pode e não deve deixar esse item de lado.

Já pensou se você tem um dia estressante, quando chega em casa vê que tem algo de errado com o seu bichinho e ao chegar na clínica ainda precisa ver um recepcionista ou médico que também nao teve um “bom dia”?

Realmente, essa situação é inadmissível; isso pode fazer com que você se estresse e, consequentemente, que o seu animal piore.

Por isso, preste bastante atenção em quem você teve contato (funcionários e médicos veterinários) para ver se eles se comunicam bem e te atendem como deveriam.

27 - Características importantes

Além de tudo o que já falamos até agora, é importante notar algumas características em todos os profissionais que irão te atender (da recepção ao consultório).

Algumas delas são:

  • Conhecimento profundo: cada profissional precisa entender da sua área profundamente para te atender como você merece.
  • Postura e clareza: falta de comunicação é inaceitável, já que eles lidam com diagnósticos e dados que precisam ser explicados de forma clara.
  • Dedicação: bons profissionais são dedicados ao que fazem e procuram se atualizar sempre.
  • Paixão pelos animais: claro que isso é indispensável, já que é a vida do seu bichinho que está em jogo.

Capacidade de tomar decisões rapidamente: em casos de emergência, você vai querer contar com esse profissional, já que ele vai precisar tomar decisões que podem salvar a vida do seu pet.

28 - Atuação da clínica e do veterinário

Se você já se decidiu pela clínica veterinária ou médico que vai atender ao seu pet, chegou o grande momento: sua avaliação.

Uma das melhores maneiras de avaliar o seu médico veterinário é fazer isso nas primeiras consultas para evitar se apegar ao ambiente e sair do foco que é colocar o seu pet nas mãos de um profissional.

Para fazer essa avaliação, considere que um bom médico veterinário geralmente:

  • Solicita que você faça a descrição do histórico do pet;
  • Faz uma consulta clínica da forma mais completa possível;
  • Confere todos os dados que já viu, como: peso, temperatura, controle de parasitas e carteira de vacinação.

29 - Custo benefício

Já falamos sobre a precificação aqui, mas o custo-benefício é um ponto a parte que precisamos te conscientizar.

Claro que você não deve escolher um veterinário apenas pelo preço, já que ele pode ser um charlatão ou mau profissional que não vai atender as necessidades e expectativas do seu pet.

Mas sabemos que nem sempre você tem todo o dinheiro disponível para gastar o que realmente quer com o seu animalzinho.

Por isso que para escolher um bom pet você não pode cometer o erro do extremismo: escolher o mais caro achando que é o melhor e nem o que cobra menos simplesmente por ser mais barato.

É importante avaliar o preço cobrado pela qualidade, serviços, conforto e ambiente que serão oferecidos a vocês. Ou seja: se o custo vale a pena levando em conta os benefícios.

30 - Reação do seu animal

Geralmente, os animais sabem o que as pessoas sentem por eles e isso é crucial para que ele se sinta bem ou não em determinado lugar.

Por isso, um dos principais fatores na hora de escolher o seu médico veterinário perfeito é notando a reação do animal em relação a ele e aos profissionais que rodeiam vocês.

Se você achou que foi tudo bem e já contratou o profissional, mesmo assim fique atento aos sinais que o animal dá, como:

  • Mudança repentina de comportamento;
  • Alteração na personalidade;
  • Alimentação;
  • Hábitos do animal;
  • Como o animal reage ao chegar na clínica.

Os animais geralmente reagem da mesma forma como são tratados e tratam bem a quem os ama e cuida deles.

31 - Após o atendimento

É muito comum ver por aí empresas e profissionais que tratam os clientes bem só enquanto querem algo em troca, mas que mudam de comportamento depois que conseguem.

Sendo novo cliente ou não, você deve ser bem atendido e encaminhado; é preciso sim que os profissionais continuem passando as informações de forma clara e precisa.

Caso você só tenha marcado uma consulta na clínica veterinária ou com um médico específico, note em como será após o atendimento.

Será que eles se importaram em saber como você e o animal estão? Eles se preocuparam em tirar dúvidas depois do atendimento?

Avalie a forma com que cuidaram de você depois que já teve o atendimento inicial com eles e veja se eles se preocuparam em resolver quaisquer problemas que surgiram.

32 - Respeite a adaptação

Todo animal tem um processo que o ajuda a viver em algo que mudou em seu ambiente: a adaptação.

E essa adaptação pode ocorrer de algumas formas, como:

  • Adaptações anatômicas: são as que garantem estruturas morfológicas diferentes, como: nadadeiras para se locomover em água, asas para voar, dentes para predação etc.
  • Adaptações fisiológicas: são as mudanças relacionadas ao funcionamento do organismo, levando em conta variáveis dos ambientes, como: maior capacidade pulmonar em quem se muda para lugares com menos oxigênio, por exemplo.
  • Adaptações comportamentais: são mudanças que têm como objetivo sair de situações desfavoráveis e ter sucesso em novos ambientes, como: a hibernação para se proteger do frio.

A questão é que todos os animais têm a capacidade de se adaptar em quaisquer dessas áreas, mas eles demoram; isso não acontece da noite para o dia.

Então, você deve notar como ele age com o veterinário, mas é importante levar em consideração o período de adaptação (principalmente se outro profissional cuidava dele antes).

33 - Equipamentos com qualidade

Não basta apenas que a clínica que você escolheu tenha serviços abrangentes e todos os equipamentos para os procedimentos.

A qualidade dos equipamentos também é super importante para que o seu diagnóstico seja preciso.

Ter processos modernizados e equipamentos de alto padrão são pontos importantes para oferecer um bom nível de atendimento aos donos e animais que frequentam o local.

Ao investir em equipamento veterinários novos e modernos, a clínica ou médico veterinário está profissionalizando o negócio e inovando.

Quando um local investe em novos equipamentos, significa que estão preocupados com melhores diagnósticos e qualidade do serviço.

Contar com clínicas e médicos que investem em equipamentos de qualidade pode te ajudar a:

  • Ter profissionais mais atualizados e qualificados;
  • Garantir a segurança do seu animal;
  • Conseguir profissionais com boas referências e que sejam bem vistos no mercado.

34 - Decidir em família

Você mora sozinho ou tem mais pessoas que vivem com você e seu pet? Caso você não more com a família, pode tomar a decisão sozinho. 

Mas se você e seu animal vivem com outras pessoas, é importante não deixar eles de lado nessa decisão.

É comum que quem está mais envolvido em alguma situação não enxergue completamente os pontos positivos e negativos de determinado ambiente.

E por mais que você tenha um guia completo nesse ebook de como escolher o melhor médico veterinário e possa voltar aqui sempre que quiser, pode ser que na prática algo acabe passando.

Por isso, conte com alguém da sua família em que você confie e tenha uma segunda opinião na prática.

35 - Não espere uma emergência

A cultura no Brasil é que uma pessoa só procura um profissional quando já está com alguma emergência e a situação está precária.

Um exemplo é quando as pessoas procuram um dentista quando não estão mais suportando de dor de dente.

Mas a saúde do seu animal deve ser levada a sério e, por isso, você não deve levar o seu pet em uma clínica ou profissional apenas nas horas de emergência…

Você precisa cuidar dele sempre para evitar que os problemas de saúde que ele possa ter por falta de prevenção ou conhecimento.

36 - Atenção aos sinais de alerta

É sempre necessário tomar muito cuidado com quem você deixa o seu pet. E isso é essencial observar não só no médico veterinário em uma consulta, mas também em hotéis de animais e outros lugares que prestam serviços aos pets.

Todos os animais têm sinais de alerta que o dono pode sempre notar para evitar que ele seja maltratado. Alguns deles já falamos aqui, mas não custa deixar bem claro. Dá uma olhada nos sinais:

  • Mudança no comportamento;
  • Medo;
  • Agressividade;
  • Se comporta de forma estranha em situações novas;
  • Ansiedade;
  • Prostração;
  • Latido, miado ou vocalização excessiva;
  • Problema para dormir;
  • Energia em excesso;
  • Alteração excessiva no peso.

37 - Se o pet voltou com problema...

É um ponto de alerta e será necessário tirar satisfações. Ao receber o animal em casa ou até na clínica, cheque-o completamente e veja se ele está com algum problema que não tinha antes de deixá-lo lá.

Se algum problema aconteceu horas depois do animal voltar da clínica ou no próximo dia, também procure saber o que aconteceu realmente por lá.

Um comportamento diferente ou alguma mudança física pode ser causada por produtos que foram usados lá.

Se isso acontecer, peça explicações ao médico veterinário e procure uma maneira de resolver a situação adequadamente.

O ideal é que se for algo mais grave, você troque de clínica e procure profissionais que te atendam com qualidade e levem a sério o seu pet.

38 - Acessibilidade e perguntas essenciais para escolher o médico veterinário ideal

Se você está procurando um profissional, é sinal de que não tem o estudo, preparo e conhecimento necessário para tomar atitudes em frente a questões mais complexas do seu animal.

Isso significa que o seu veterinário precisa saber se comunicar e ter esse conhecimento disponível para você sempre que precisar de ajuda.

Além da acessibilidade do médico veterinário que escolher, você precisa se perguntar algumas coisas em relação ao ambiente e profissionais envolvidos também. Algumas dessas questões são:

  • A clínica (pisos da recepção, clínica em geral e mesas de exame) está limpa?
  • Você sentiu algum odor incomum para ambientes que cuidam de animais?
  • A área separada para vocês esperarem deixa um espaço bacana para que os animais nervosos fiquem separados dos outros em períodos de movimento?
  • Os animais contagiosos são separados nas áreas de isolamento?
  • A área de confinamento para quem está doente, vai passar ou já passou por cirurgia tem boa iluminação e é fácil de ser observada?
  • Na visita guiada, o médico veterinário é gentil e interessado em responder ou só quer terminar logo a consulta?

39 - Afinidade

É importante que você encontre um médico veterinário que seja educado, cordial e que tenha afinidade com você e seu animal.

Pode ser que você encontre bons profissionais, com bom custo-benefício e que esteja sempre atualizado, mas que não role uma “química” entre vocês.

Como você e seu pet sempre terão contato com esse profissional, é importante que se sintam à vontade com ele e que tenham uma relação de amizade.

Esse sentimento pode ser crucial para que vocês cuidem bem, em conjunto, do animal em questão e que evitem problemas no futuro.

40 - Empatia

Na Psicologia, uma pessoa que tem empatia sabe se colocar no lugar do outro e tenta compreender ao máximo os sentimentos do próximo (desejos, necessidades e dores).

Um bom médico veterinário precisa ter empatia. Essa é a única maneira de fazer com que ele se importe realmente com você e seu animal.

Algumas coisas que os médicos veterinários que têm empatia não fazem (e que, na realidade ninguém deveria fazer) são:

  • Castigar o animal para corrigir qualquer mau comportamento;
  • Dar um diagnóstico errado ou incompleto por estar com pressa ou por não ter o equipamento adequado;
  • Não se preocupar com a limpeza da clínica;
  • Ter insegurança ao pegar o animal;
  • Não ser disponível / acessível para se comunicar ou conversar com o dono sempre que necessário;
  • Prescrever medicamentos sem realizar exames ou testes antes.

41 - Plano de saúde

Um ponto bacana de considerar na hora de escolher o seu médico veterinário, é se ele aceita plano de saúde ou seguro saúde para o seu pet.

Assim como o plano de saúde para seres humanos, o seguro saúde para animais tem várias coberturas e que pode te fazer economizar bastante nas consultas, vacinas e outros procedimentos necessários para seu pet.

Dependendo da clínica, ela pode apenas aceitar o plano de saúde ou até ter um próprio para clientes.

Você pode escolher um bom seguro saúde para pet analisando os pontos, como:

  • Abrangência do atendimento (rede nacional, estadual, municipal);
  • Periodicidade do plano;
  • Idade necessária para contratação;
  • Doença pré-existente;
  • Carência;
  • Emergência;
  • Vacina;
  • Desconto;
  • Avaliação inicial;
  • SAC;
  • Pagamentos.

42 - Tire todas as dúvidas

Uma boa maneira de avaliar todos os que estão tratando você é fazendo perguntas. Claro que não é para se tornar o mais temido dos clientes (o chato), mas é importante questionar sim.

Você precisa analisar as respostas e conferir se o que estão te falando faz sentido para a sua situação.

Por isso, aproveite a visita guiada ou primeira consulta e faça todas as perguntas que desejar e precisar para esclarecer todas as dúvidas que tinha até agora.

Além das perguntas que mostramos antes por aqui, você pode perguntar também:

  • Quantos profissionais trabalham na clínica?
  • Quais as especializações deles?
  • A clínica possui assistentes e estagiários? Em quais áreas?
  • A clínica oferece transportes?
  • Eles oferecem atendimentos de emergência?
  • Como funciona a organização da clínica?

43 - Atendimento da equipe e médicos

Já falamos também sobre o atendimento, mas esse é um ponto normalmente negligenciado por donos de animais de estimação.

Aqui na CEV Brasília sempre ouvimos e lemos nas redes sociais elogios sobre o nosso atendimento – o que é ótimo para saber que estamos no caminho certo.

Depois que começaram a ser atendidos da melhor maneira (com empatia, cordialidade e menos tempo de espera) notaram que se sentiram melhores em ir às clínicas e que os seus animais também gostaram mais de frequentar os locais.

44 - Acomodação e iluminação para pets e donos

Para que você e seu pet se sintam realmente confortáveis em uma clínica veterinária, é necessário que a iluminação, acomodação e ambiente no geral sejam pensados em vocês.

Por isso, note se o espaço é aconchegante, se conta com cadeiras confortáveis para o seu tempo de espera, se oferecem água, café ou outros produtos simples e que podem fazer o seu tempo lá ser de qualidade.

Se a clínica atende vários tipos de animais, ela tem espaços separados para cada um? Isso é essencial para o conforto dos donos e dos pets.

Ter ambientes separados, com produtos e iluminações diversificadas podem provocar diferentes sensações.

Essas sensações são ainda mais evidentes quando falamos de iluminação, já que um ambiente mal iluminado e com cores fortes demais no interior pode ser desagradável – principalmente em espaços de saúde.

45 - Personalização do atendimento

Assim como nem todo profissional veterinário é igual, nenhum animal tem os mesmos problemas, desejos e necessidades.

O médico veterinário ideal precisa entender isso e deixar de lado a padronização de atendimento, tratando o seu animal como um pet exclusivo e único, diferente de todos o que ele atendeu até agora.

Esse ponto deve ser observado caso você tenha tido poucas ou nenhuma consulta com o profissional e esteja passando por um momento delicado com o seu pet.

Tratar o seu animal como se fosse igual aos outros é um erro e pode até mesmo causar diagnósticos errados ou imprecisos no futuro.

Por isso, um bom médico veterinário leva em consideração as peculiaridades de cada animal e complexidades para atender cada um da maneira mais personalizada e correta possível. Falando nisso, esse é o próximo tópico!

46 - Complexidade

Cada animal precisa de um tipo de atendimento diferente e um olhar especial para suas necessidades e cada um tem uma complexidade também.

Por isso, a experiência do profissional com determinados assuntos é importantíssimo e pode ser um diferencial no resultado do tratamento do seu pet.

Se você não tinha entendido ainda por que é necessário ter um atendimento especializado e com bons equipamentos, esse é o motivo: a complexidade de certos casos.

A veterinária é uma área muito ampla e, por isso, existem casos de cuidados básicos e também os mais complexos.

Se o caso do seu pet é o mais complexo, você precisa contar com um médico veterinário que saiba lidar com isso.

47 - Depoimentos (olhar facebook)

Além das avaliações negativas que você precisa olhar nas redes sociais, Reclame Aqui e  Google, é importante olhar para os pontos positivos de cada clínica ou médico veterinário.

Um ponto positivo é:    

-mais avaliações positivas do que negativas

-bons depoimentos com experiencias de outros clientes

Sim, avaliações e depoimentos são diferentes. Uma avaliação pode trazer só as estrelas e a informação de não gostou de tal quesito; já o depoimento serve para saber exatamente o que aconteceu e como o cliente se sentiu em relação àquela situação.

A CEV Brasília tem inúmeros depoimentos nas redes sociais, um deles, por exemplo é o que vamos mostrar abaixo:

“A CEV é simplesmente espetacular. Ambiente limpíssimo, as cabines onde os bichinhos ficam internados é espaçoso, arejado, com portas de vidro e locais para entrada de ar, localizadas de forma que o médico e demais profissionais vejam a todos. Não há nenhum odor de urina, fezes ou vômito. 

Meu cãozinho ficou internado, então presenciei diversas vezes médicos e cuidadores fazendo carinho em todos os bichinhos, sem distinção. 

A Dra. Carolina Dreyer Lomonaco é muito especial, faz diagnóstico clínico com muita competência (os exames apenas confirmam suas suspeitas) além de ter um imenso amor pelos animais. Não elencarei os nomes a fim de evitar a possibilidade de me esquecer de citar alguém, por isso, agradeço a todos: médicos, cuidadores, pessoal da limpeza e da recepção pelo atendimento que o Ghost teve, pois recebeu, além de medicamentos, muito carinho e atenção de todos. Sem dúvidas, é a melhor clínica veterinária do Distrito Federal!” – Sandra Saraiva

48 - Entenda os outros pontos necessários

Não adianta escolher apenas os médicos veterinários que amam os animais. A medicina veterinária vai além disso…

De acordo com especialistas da área, em uma matéria ao G1, essa é uma ciência feita para cuidar dos animais, mas que vai adiante, se dedicando à prevenção, tratamento de doenças, controle, tratamento de traumatismos, erradicação e diminuição de outros agravos possíveis para os pets.

Claro que gostar dos animais é um pré-requisito para ser um bom veterinário, mas é necessário tomar as decisões adequadas para proporcionar uma qualidade de vida melhor não só ao animal mas ao dono também.

Por isso, um médico veterinário precisa gostar de animais e de pessoas, além de ser responsável e competente para fazer um atendimento especializado e que torne o momento especial – assim como foi para a Sandra.

49 - Intuição

Apesar de muitos acharem que um profissional não deve contar com a intuição, o depoimento anterior está aqui para provar que isso está errado.

Muitas vezes, a intuição do profissional pode salvar a vida do seu pet e até ajudar a prevenir problemas que ele possa ter.

Claro, essa intuição deve ser embasada (ela precisa ter fundamentos) e também ser comprovada com exames.

50 - Malefícios de deixar o animal nas mãos erradas

  • Ter diagnósticos imprecisos;
  • Prejudicar o seu animal com medicamentos errados;
  • Correr o risco de não ter informações e direcionamentos claros do que deve fazer para manter a saúde do seu animal;
  • Fazer exames com equipamentos ruins e que não ajudam em bons diagnósticos;
  • Tornar a consulta em um momento de estresse para você e seu pet;
  • Expor o seu pet a doenças contagiosas;
  • Ter a possibilidade do animal ser maltratado;
  • Não receber o atendimento e tratamento que precisa;
  • Não conseguir agendar as consultas ou demorar muito na espera, se tornando estressante e desagradável ir ao local.

51 - Benefícios de deixar seu pet com um profissional

  • Ter diagnósticos que facilitem o tratamento;
  • Conseguir tratamentos de qualidade e com tudo o que é necessário para cuidar bem do seu animal;
  • Ter um animal bem cuidado e com todo o carinho que ele precisa de todos à sua volta;
  • Fazer com que a consulta seja um momento leve e de união entre você e seu pet;
  • Ter exames de qualidade e que te dê segurança sobre o estado de saúde do seu pet;
  • Agendar consultas com facilidade e ter um momento agradável com pessoas bacanas que estão ali para te ajudar;
  • Ter momentos com um profissional que tira todas as dúvidas sobre como o seu animal está e o que é preciso fazer para que ele continue bem.

É isso, foi bom te ter por aqui; volte sempre!

Neste ebook, detalhamos muito do que você precisa sobre como escolher um bom médico veterinário ou clínica para o seu pet.

Pode ter certeza que esse livro digital é o mais completo do mercado e você não vai achar esse compilado de informações importantes em nenhum outro lugar.

Por isso, deixamos esse guia aberto para você e ficamos felizes de estar aqui sempre que esquecer de alguma informação e precisar tirar suas dúvidas sobre o assunto.

Continue acompanhando o nosso blog e redes sociais!

Claro, se tiver alguma dúvida ou depoimento, fale com a gente lá no nosso Facebook.

Entre em Contato